Eventos

Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores


O Seciesp – Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo planeja o lançamento da União dos Sindicatos de Elevadores do Brasil. O assunto foi debatido no “Seminário Nacional Sobre Segurança No Segmento de Elevadores – Termômetro Atual do Mercado”, que reuniu mais de 30 empresas associadas e quase 70 empresários do setor em maio no hotel EZ Aclimação, em São Paulo.

Também prestigiaram o evento comandado pelo presidente do Seciesp, Marcelo Braga, líderes de sindicatos empresariais de elevadores de importantes regiões brasileiras. Do Rio de Janeiro veio Fernando Tupinambá de Menezes, presidente do Secmierj, de Minas Gerais compareceu Marcelo Aguiar presidente do Seciemg e da Bahia, Marcelo Almeida Nascimento, presidente do Sindicato da Construção, reparação e Manutenção de Elevadores.

Força nacional – “Vamos defender o segmento de elevadores nacionalmente para promover um ambiente favorável aos negócios, à competitividade e ao desenvolvimento sustentável do Brasil”, afirmou o presidente do Seciesp.

Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores
Sindicatos planejam se unir para ampliar o setor de elevadores

Os líderes das entidades empresariais destacaram a necessidade de aproximar institucionalmente os mais diversas sindicatos e associações empresariais do país para a valorização do elevador nacional, além de ressaltar a importância do trabalho das empresas responsáveis por conservação, modernização e revitalização dos equipamentos. “Com a atuação conjunta, o setor se articularia com maior representatividade junto à indústria da construção”, ressaltou o presidente do Seciesp.

Desta forma, pautas e reivindicações do setor terão mais chance de chegar aos órgãos responsáveis pela tomada de decisões nas diferentes instâncias governamentais, destacou. Segundo Braga, propostas poderão ser negociados diretamente junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além dos agentes financiadores e áreas voltadas ao desenvolvimento de novas tecnologias e produtos.

Lei para elevadores – Durante o “Seminário Nacional Sobre Segurança No Segmento de Elevadores – Termômetro Atual do Mercado” os sindicatos também abordaram propostas para aumentar o nível de segurança dos elevadores instalados dos cerca de 350 mil elevadores em funcionamento em todo o país. A meta é aumentar a confiabilidade nos equipamentos e nos serviços prestados, além de reduzir ao máximo a ocorrência de incidentes.

Outra meta do setor é atuar para exigir a manutenção mensal de elevadores em todo o Brasil. Os sindicatos querem influir para a aprovação do projeto de lei que tornar obrigatória a manutenção mensal de elevadores, plataformas, escadas e esteiras rolantes de transporte de passageiros.

Um projeto a esse respeito está em andamento há quatro anos na Câmara dos Deputados.  A Comissão de Desenvolvimento Urbano aprovou o Projeto de Lei 6125/13, do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Pela proposta, a manutenção deverá ser realizada por empresa especializada com registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea). O texto já foi aprovado pela Comissão de Defesa do Consumidor em novembro de 2014. Agora tem de ser analisado pela Comissão de Justiça e Cidadania.

Selo de qualidade – Outra ideia é a criação de um “Selo de Qualidade em Elevadores”. O projeto já começou  a ser discutido em Minas Gerais. A Associação de Engenharia Mecânica e Industrial do Estado (Abemec-MG), em parceria com o Crea-MG, pretende lançar um projeto para destacar à sociedade as empresas instaladoras e conservadoras que estão seguindo as normas exigidas pela legislação vigente, conforme informou o presidente da Abemec-MG, Marcelo Aguiar.

Segundo ele, os elevadores precisam de constantes vistorias e assistências técnicas de profissionais habilitados para garantir a segurança do usuário. O foco é a fiscalização do exercício profissional e impedir a atuação de leigos neste segmento que não oferecem serviços de qualidade e podem colocar usuários em risco.

Na opinião do presidente do Seciesp, a ideia pode ser ampliada para todo o país. “A criação do selo como vem sendo discutido em Minas Gerais é fundamental para a valorização do setor”, ressaltou Braga. Segundo o presidente do Seciesp, a iniciativa pode ajudar a diferenciar as empresas que se preocupam com a legislação, as regras de segurança dos usuários das amadoras.